Gestão de
Portaria Remota

 

Principais perguntas e respostas sobre a Gestão de Portaria Remota.

Com o objetivo de esclarecer as principais dúvidas quanto aos serviços de Gestão de Portaria Remota, elaboramos estas questões sobre o tema.

1- Como funciona a Gestão de Portaria Remota?

Com o aumento da tecnologia e avanço da internet em banda larga, é possível substituir os porteiros por agentes capacitados que, de maneira remota, abram e fecham portões e garagens e monitoram o condomínio 24 h por dia, através de câmeras e internet.

2- Qual é o perfil dos condomínios que podem utilizar este serviço?

Torres residenciais que somam até 40 unidades habitacionais e torres comerciais no período noturno.

3- Quais são os fatores que levam a redução de custo diretos e indiretos?

A redução em cerca de 66% na folha de pagamento, diminuição dos passivos trabalhistas.

4- Todos os funcionários do condomínio serão demitidos?

Não, é imprescindível que tenha um funcionário em horário comercial, para que possa receber encomendas, cartas registradas, oficiais de justiça, corretores de imóveis, técnicos em manutenção do condomínio, e etc. Além dos funcionários encarregados da limpeza, onde a rotina permanece a mesma.

5- Existe algum vínculo trabalhista entre o operador de monitoramento e o condomínio? Tem algum risco de passivo trabalhista?

Não, o único vínculo existente é entre o condomínio e a FGS Serviços Especializados, através de contrato comercial de prestação de serviços e locação e manutenção – corretiva e preventiva dos sistemas de segurança eletrônica.

6- Como é feita a comunicação entre a portaria remota e os apartamentos?

Através do interfone com tecnologia IP (internet), ou seja, é possível realizar a comunicação entre as partes através da internet, sem que haja perda na qualidade.

7- No que tange a segurança do condomínio. Melhora ou piora e por quê?

Melhora significativamente. Uma vez que o condomínio é monitorado 24 h/dia por agentes especializados e treinados para detectarem qualquer inconformidade e acionar de imediato a Polícia Militar ou acionar um plano de emergência pré-estabelecido entre as partes, garantindo a integridade dos moradores.

8- Em caso de falha da comunicação através da internet, como funciona?

Para que a falha de comunicação não comprometa o sucesso da operação, o condomínio possuirá 02 (dois) links de internet banda larga de operadoras distintas. No caso de falha no link principal, automaticamente o link secundário será acionado. Em situações onde eventualmente haja indisponibilidade dos dois links de internet, um porteiro será disponibilizado ao condomínio até que tudo seja restabelecido.

9- Quais são os sistemas de contingência?

Será instalado um gerador de energia elétrica no condomínio para que, em uma eventual queda de força, o mesmo seja acionado automaticamente, e garanta autonomia para todos equipamentos que tangem a segurança. O acionamento dos portões de pedestres e veículos, a comunicação entre o condomínio e a central de monitoramento, a iluminação das áreas comuns do térreo e garagens serão realizadas através do gerador.

10- E caso o sistema de contingência falhe, o que será feito?

Caso o sistema de contingência apresente falhas, um funcionário será alocado em caráter emergencial no condomínio até que a situação se normalize.

11- Como será realizada a abertura do portão de pedestres para moradores?

Cada morador possuirá um chaveiro de proximidade (TAG) para acessar o condomínio, é possível também realizar a identificação do morador através das suas características biométricas, eliminando assim a possibilidade de acessos não autorizados.

12- Como será realizada a abertura do portão de pedestres para visitantes?

O visitante será atendido pelo agente na Central Remota de Monitoramento, que após colher a foto, nome completo e documento, irá entrar em contato com o morador para que esse autorize ou não a entrada do visitante. Uma vez autorizado pelo morador o acesso do visitante, a Central de Monitoramento irá realizar a abertura remota dos portões de entrada e acompanhar toda a movimentação do visitante até o elevador.

13- Como será realizada a abertura do portão de pedestres para prestadores de serviços?

O morador deverá avisar previamente à Central Remota de Monitoramento que possui uma visita agendada com prestador de serviço. Após a chegada do mesmo, o agente irá colher a foto/ documento (através da câmera) e nome completo do prestador e comunicar o morador, para que esse autorize ou não a entrada no condomínio. Uma vez autorizado pelo morador o acesso do prestador de serviços, a Central de Monitoramento irá realizar a abertura remota dos portões de entrada e acompanhar toda a movimentação do prestador de serviços até o elevador.

14- Como será realizada a abertura do portão de veículos para moradores?

A abertura dos portões – entrada e saída, será realizada através do controle remoto, em poder do próprio morador, onde seu acesso será monitorado desde a sua chegada ao portão externo da garagem até sua entrada em segurança no elevador.

15- Como será realizada a abertura do portão de veículos para visitantes?

Caberá ao morador comunicar à Central Remota de Monitoramento – através de interfone, que autoriza a entrada de um visitante na garagem do condomínio e abrir o portão de acesso de veículos com o seu próprio controle remoto e conduzir o visitante até a vaga de garagem correspondente a unidade habitacional. A central de monitoramento irá acompanhar a movimentação desde o seu acesso até a sua entrada em segurança no elevador.

16- Quem e como será realizada a abertura do portão de veículos para prestadores de serviços – carga e descarga?

Caberá ao morador comunicar à Central Remota de Monitoramento que autoriza a entrada de um prestador de serviço na garagem do condomínio e abrir o portão de acesso de veículos com o seu próprio controle remoto e conduzir o visitante até a vaga de garagem designada para carga e descarga. Esta atividade deverá ser acompanhada pelo funcionário do condomínio o qual atua durante o horário comercial.

17- Em situações de entrega de pequenos volume – pizza, remédio, etc., como irá funcionar?

O entregador será atendido pelo agente na Central Remota de Monitoramento, que irá acionar o morador através do interfone para que o mesmo desça até o térreo e retire suas compras com o entregador. A Central de Monitoramento irá acompanhar a movimentação do morador até que ele retorne ao elevador em segurança.

18- Entregas de encomendas, como irá funcionar?

O funcionário do prédio, estará alocado em horário comercial para atender as demandas diárias do condomínio, tais como: carteiro, leiturista (água, luz), corretor de imóveis, oficial de justiça, etc.

19- Caso a Central de Monitoramento detecte qualquer anormalidade no condomínio, o que será feito?

No caso de inconformidade detectada pela Central de Monitoramento Remoto, a Polícia Militar será acionada e os responsáveis pelo condomínio – síndico, sub síndico e membros do conselho serão informados.

20- Caso uma pessoa acesse o condomínio sem autorização, como a Central de Monitoramento irá proceder?

Será acionado à Polícia Militar e os responsáveis pelo condomínio – síndico, sub síndico e membros do conselho serão informados.

21- Caso o morador vá viajar, mas queira deixar autorizado o acesso de alguma pessoa, será possível?

Sim, com prévio aviso a Central Remota de Monitoramento.

22- É possível gerar relatório de quem entrou e saiu no condomínio?

Sim, através do software de Portaria Remota é possível gerar relatórios com datas e horários precisos de quem acessou o condomínio. Ora moradores, visitantes, prestadores de serviço, domésticas, etc.

23- Todos os equipamentos instalados serão do condomínio?

Não, os equipamentos serão disponibilizados em contrato de locação.

24- Quem será responsável pela manutenção dos equipamentos?

A FGS Serviços Especializados.

25- Caso o condomínio não queira mais continuar com o serviço de Gestão de Portaria Remota, é possível?

Sim, através da rescisão do contrato - vide cláusulas.

26- Quais são as fases de implantação do serviço de Gestão de Portaria Remota?

As fases de implantação basicamente são:

  • Primeiro mês: assinatura do contrato de prestação de serviços e implantação dos sistemas eletrônicos;
  • Segundo mês: operação conjunta porteiros e Central de Monitoramento;
  • Terceiro mês: dispensa dos porteiros e início da operação da Central de Monitoramento.

27- Quanto tempo demora desde a assinatura do contrato para o pleno funcionamento do sistema?

Em geral, o tempo para o pleno funcionamento do sistema são de noventa dias, isso contando já com a fase de adaptação dos moradores.

28- Por que a Central de Monitoramento fica em uma cidade distante de São Paulo?

A localização é estrategicamente distante e sigilosa entre Central Remota de Monitoramento e o cliente. Seguem normas americanas para implantação de Centrais de Gerenciamento Remoto. Ressaltamos: independência das concessionárias (energia, telefone e internet) que devido a distância não afetam o cliente e a Central de Monitoramento; mitigação de uma ação coordenada de ataque ao condomínio e Central de Monitoramento, etc.

29- Quantos condomínios são monitorados por cada operador de monitoramento?

Um operador de monitoramento atende até quatro clientes diferentes, isso somente é possível graças ao sistema informatizado de Gestão de Portaria Remota.

30- Por que devemos contratar a FGS Serviços Especializados?

FGS Serviços Especializados é uma empresa do Grupo FGS Consultoria, com vasta experiência no ramo de Segurança Patrimonial e com parcerias de sucesso. Através do seu know how é altamente capaz de garantir máxima eficiência nos seus serviços, por meio de metodologia própria, tecnologia de ponta e profissionais experientes.